Jornalista Jarbas Cordeiro de Campos

Minha foto
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
Jornalista formado pela FAFI-BH,especializado em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde pela ESPMG. "O Tribunal Supremo dos EUA decidiu que "só uma imprensa livre e sem amarras pode expôr eficazmente as mentiras de um governo." Nós concordamos."

08 agosto 2006

COBRA MORDENDO O PRÓPRIO RABO


“Tomem a última declaração de bens de Lula. A metade de seu patrimônio está em aplicações financeiras. O paradoxo é que ele está à testa de um governo que endivida o país, e essa dívida é parte do seu patrimônio. É a cobra mordendo o próprio rabo. É apenas emblemático. Onde ele aplica? Como não é um especulador da bolsa, provavelmente em títulos da dívida pública. Não é só o Lula. Quem tiver um pouco de dinheiro vai fazer a mesma coisa. Ele aumenta o patrimônio graças ao endividamento do governo que preside. Sua posição política é completamente irrelevante. Faça o que fizer, está amarrado nessa financeirização do Estado. Isso não começou com ele, evidentemente. Seu governo até faz um esforço de reduzir a relação da dívida com o PIB. Com o Fernando Henrique, isso foi de 1 para 10. Isso financeirizou a economia e amarrou-a às determinações de fora. Este é o fator principal da irrelevância da política. Todas as relações sociais estão mediadas agora pela relação externa. A política interna perdeu a capacidade de dirigir a sociedade. Qualquer que seja a relação, ela tem que passar pelas relações externas. Isso quebra na espinha a política. Política é escolha. Política é opção. Mais ou menos, todos agora têm que seguir a mesma regra”.
Idéias do texto: 1- O Estado está endividado e o próprio presidente da República é credor e beneficiário da dívida pública; 2- A posição política do presidente, como a de qualquer pessoa, é irrelevante para a decisão de se beneficiar da dívida pública; 3- Quanto maior a dívida, maior o patrimônio dos seus credores e do presidente Lula; 4- Há uma financeirização do Estado; 5- Há uma financeirização da economia, amarrando-a a determinações de fora; 6- Isso torna irrelevante a política, que não dirige mais a sociedade; 7- Política é escolha e a financeirização impede que essa escolha se realize. " Fonte: Nivaldo Cordeiro, em Interpretando um Radical.

4 comentários:

Keikas disse...

ele deveria pegar os lucros de suas aplicações e devolver aos cofres publicos pela conivencia que tem com sua gang e os petralex...
bjka

Kafé Roceiro disse...

Já tô meio descrente de saber todas as falcatruas do Lula e ver ele crescer nas pesquisas.
abraço
Kafé.

Santa disse...

Perfeito. Pior: tudo se transforma em lucro eleitoral.

José Alberto Mostardinha disse...

Viva:

Vim ver o seu último artigo...e gostei.
Um abraço,


Aguardo o teu comentário no EG.