Jornalista Jarbas Cordeiro de Campos

Minha foto
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
Jornalista formado pela FAFI-BH,especializado em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde pela ESPMG. "O Tribunal Supremo dos EUA decidiu que "só uma imprensa livre e sem amarras pode expôr eficazmente as mentiras de um governo." Nós concordamos."

15 setembro 2006

CORTINA DE FUMAÇA, NÃO !!!

Os temas mais apaixonantes para uma discussão da sociedade brasileira estão sendo colocados, agora, para desviar o foco da questão ética e moral que começa a derrubar a posição do candidato presidente a reeleição. Flagrado em franco desvio de recurso públicos na produção de 11 milhões de reais em cartilhas promocionais que seriam distribuídas pelo PT como propaganda política, fato este confirmado pelo TCU e que caracteriza crime de responsabilidade previsto na Constituição. Justamente por serem controversos, temas como a “descriminalização do aborto”, a “carta de FHC a militância do PSDB”, entre outros temas estão sendo usados como cortina de fumaça neste momento em que vivemos a maior crise política (ética e moral) de nossa história. Se insistirmos na discussão, estaremos atendendo justamente ao desejo do Governo que é desviar o foco da discussão.
CRIME DE RESPONSABILIDADE, SIM !!!
Ele - Governo - já percebeu isto e todo dia, daqui até o dia primeiro de outubro, vai tentar desviar o foco. Ontem foi o aborto e hoje já é a crise com a Bolívia ! O que será amanhã eu não, sei que será mais uma tentativa de cortina de fumaça, ou seja abafar mais um crime contra os cofres da Nação. Vamos deixar essas discussões para o pós-eleitoral. O momento agora é de exigir da Procuradoria Geral da República que acolha a denúncia do TCU e dê prosseguimento a formulação do processo de crime de responsabilidade a que está sujeito o atual presidente. Não é mudando de alho para bugalho que é nosso interesse, mas é retomando a discussão de onde foi interrompida e que é interesse do País que precisa ser passado a limpo, penalizando os responsáveis pelos crimes, antes que seus autores, de novo, comecem a descriminalizar os seus atos de improbidades administrativas, como já fizeram antes com mensalão, caixa dois e outros mais.
INDUSTRIA PAULISTA E TRABALHADORES, REFÉNS DE UM COCALEIRO
Em outra frente, precisamos conclamar a classe empresarial e trabalhadora, principalmente do setor produtivo que utiliza como meio de produção o gás, hoje reféns de um índio cocaleiro presidente da Bolívia, a tomar uma posição em relação ao seqüestrador governo boliviano. Temos que defender nossos trabalhadores, nosso parque industrial e nossa indústria petrolífera. Que auto-suficiência em petróleo é essa que nos deixa referem de um cocaleiro ? As discussões são essas ! Com a palavra a Procuradoria Geral da República, a FIESP e os trabalhadores das indústrias que utilizam o gás em São Paulo.

4 comentários:

fabricio lima disse...

o lula eh um filho duma egua. eu voto no geraldo e fod.......e
http://jeitotucuju.zip.net

Guilherme Roesler disse...

Jarbas, meu amigo, temos que ficar em alerta em relação aos gastos governamentais. Geralmente são sujeitos às vaidades pessoais, e não ao anseio do povo. Abração, Guilherme

Elza do Blog do Beagle disse...

Sou muito ignorante, mas o gasto com essas caretilhas não seria o bastante para um pedido de impeachment???? É assim que se escreve??? Elza

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Jarbas:

Concordo com você de que as polémicas deveriam ser deixadas para depois das eleições mas o busílis da questão é que toda essa "poeira" que foi lançada para o ar foi exactamente de dentro da coligação de apoio ao Geraldo Alckmin.
Isto acontecer, nesta altura do "campeonato", é que é paradoxal e lamentável.

A menos que também alguém da coligação já esteja a ser corrompido para minar o Geraldo com estes episódios.

Um abraço,

Você deixou de comentar lá no EG?