Jornalista Jarbas Cordeiro de Campos

Minha foto
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
Jornalista formado pela FAFI-BH,especializado em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde pela ESPMG. "O Tribunal Supremo dos EUA decidiu que "só uma imprensa livre e sem amarras pode expôr eficazmente as mentiras de um governo." Nós concordamos."

29 março 2007

REFORMA POLÍTICA JA!

VOTO DISTRITAL, PARTIDOS FORTES E PROGRAMÁTICOS, VOTO NA LEGENDA, CLAUSULA DE BARREIRA CONTRA PARTIDOS DE ALUGUEL...
Por Jarbas Cordeiro de Campos, jornalista de BeloHorizonte/MG.


Não o País não pode mais esperar um reforma política ou ficar imóvel a iniciativas momentâneas que resolvem apenas os interesses políticos de grupos alojados na base aliada governo ou interesses específicos da oposição ineficiente que propõem leis que só faltam mencionar o CNPJ ou número de registro do partido no TSE.

Tanto os partidos da base aliada como os de oposição só têm feito projetos que lhes franqueiam liberdade de criação e fusão de legendas ou rateio do Fundo Partidário. O TSE decide pelo interesse da sociedade, os partidos legislam em causa própria, com nos casos acima mencionados e mais recentemente a propósito da repartição do horário político no rádio e tvs, clausula de barreira e a distribuição do Fundo Partidário.

Para evitar oportunismo de criminosos que se elegem para que possam se esconder sobre o manto do foro privilegiado através de legendas de aluguel de onde estes mesmos políticos corruptos ou corruptores, pré-eleitoralmente indiciados por outros crimes, exercem a infidelidade partidária sem a perda do mandato que não lhe pertence, não pertence a partido algum, mas sim ao povo brasileiro que os elege.

Precisamos de um Código Eleitoral que além de regras claras que assegure uma representação fiel aos anseios da sociedade através do voto distrital e que também garanta o voto no programa partidário de forma que se possa evitar a propaganda eleitoral enganosa, além de garantir o direito de dissolução do Congresso ou destituição do governo no caso descumprimento da proposta programática, através de plebiscito e eleições gerais em prazo máximo de noventa dias.

É bom lembrar a todos e em especial a nossos políticos, não se esqueçam disso, que todo poder emano do povo e em seu nome é exercido no regime democrático livre e transparente.

5 comentários:

Ricardo Rayol disse...

Precisamos é de um paredão...

Abreu disse...

Jarbas,

...mas com "esse povinho"... parece até não haver dúvidas de que a representação política está adeqüada. O pior é isso!

Por outro lado, "somos" em torno de 40 milhões de brasileiros que destoamos do "povinho" que elege qualquer porcaria.

Vai ser duro equilibrar essa balança!

Juvencio de Arruda disse...

Jarbas, e a candidatura independente? Qual a sua opinião?
Abs

Val-André Mutran disse...

Está em falta a lenha por aqui e o trem parou.
Jarbas, é o mais árido assunto que Vossas Excelências podem ou, até me arrisco a dizer, querem tratar.
Se não forem "empurrados" pela opinião pública, nada feito. Haverá apenas uma maquiagem meia sola.

vandernailen@yahoo.com.br disse...

Reforma Política Já.

Este assunto está na pauta do dia e não posso deixar de sugerir que devêssemos abrir aqui uma ampla discussão a respeito do mesmo.

Para tanto indico o endereço:


http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2007/06/385448.shtml

no qual estou disponibilizando o endereço completo de todos/as deputados/as, para que possamos fazer uma marcação cerrada em cima deles/delas, para deixar claro que estamos atentos com a participação deles/delas nas discussões desta materia e não vamos permitir que eles façam uma reforma de mentirinha, para nos enganar, deixando as coisas do mesmo jeito que estão.

Temos que varrer, definitivamente esses políticos corruptos do nosso meio e construir um novo tempo de participação popular no Brasil.

Vandernailen/BH.