Jornalista Jarbas Cordeiro de Campos

Minha foto
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
Jornalista formado pela FAFI-BH,especializado em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde pela ESPMG. "O Tribunal Supremo dos EUA decidiu que "só uma imprensa livre e sem amarras pode expôr eficazmente as mentiras de um governo." Nós concordamos."

28 março 2007

LULA, ANTES LIDER OPERÁRIO, AGORA PEQUENO BURGUÊS


Desabafo - De Júlio Ferreira


(Postado na seção chamada Desabafe, no Blog do Noblat)


"De todas as bobagens ditas pelo presidente Lula, e não foram poucas, a mais ridícula foi aquela que classificou de heróis os usineiros do Brasil. Tenha paciência, seu Lula! Há alguns anos, quando queria posar de bom moço para os eleitores brasileiros, o senhor chamava de caloteiros esses mesmos empresários que agora são alçados à categoria de heróis da pátria. Quem mudou?
Seguramente não foram os usineiros que continuam explorando a mão de obra das classes menos favorecidas ao impor aos bóias-frias condições de trabalho análogas ao tempo da escravidão, além de ainda "mamarem nas tetas" do governo, usufruindo dos tais empréstimos a fundo perdido.
Tenho certeza de que quem mudou foi o senhor, que antes era um homem simples, bem intencionado e ávido para impor mudanças sociais, mas que infelizmente, ao ser alçado ao poder, foi cooptado pelas elites, transformando-se em um pequeno burguês que gosta, usa e faz tudo o que tão veementemente criticava".

2 comentários:

Antonio Carlos S. Monteiro disse...

Bom dia Jarbas,

Lula hoje releva toda a máscara por trás do PT.
A diferença de antes, é que na oposição ninguém fiscalizava as ações do PT, que deveriam usar das mesmas artimanhas pra conseguir o seu "fim”.
Hoje, Partido da conveniência, como é. O Presidente, de testa erguida, alia-se com quem sempre se opôs, Defende quem sempre criticou...

Tiago Albineli Motta disse...

Por não conhecer a história do Brasil, Lula quer que o Brasil continue como uma republica da banana. Primeiro o pau-brasil, depois a cana, depois o café, e novamente a cana.