Jornalista Jarbas Cordeiro de Campos

Minha foto
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
Jornalista formado pela FAFI-BH,especializado em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde pela ESPMG. "O Tribunal Supremo dos EUA decidiu que "só uma imprensa livre e sem amarras pode expôr eficazmente as mentiras de um governo." Nós concordamos."

26 fevereiro 2007

NO PORÃO DA INSEGURANÇA


Por Jarbas Cordeiro de Campos

Eu estava fora, de férias, fora do ar. Mas tomei conhecimento do caso do menino João Helio. Foi preciso que arrastassem o menino João para que todos percebessem que o País esta sendo levado para o porão que existe abaixo do fundo do poço.
Mas a propósito da punição de menores por crimes comuns, a sugestão mais sensata que gostei e já não me lembro quem é o autor é a seguinte: "sempre que um menor cometer um crime o MP poderá emancipá-lo e puni-lo como se fosse maior de idade". Outra mais eficaz: nós, os pais, precisamos voltar a cuidar de nossos filhos, como nossos pais cuidavam de nós, com mais carinho e mais rigor e escola em tempo integral.
É tamanha a falta de definição de prioridade do Governo para as necessidades do povo brasileiro que a maior prova disto são os cortes ou contingenciamentos dos recursos da segurança pública, da saúde, da educação e outros tão importantes quanto.
As conseqüências desta ausência de prioridades são a marginalização dos adolescentes que sem formação educacional e por falta de oportunidade no mercado são capturados pelo narcotráfico com usuários e serviçais do crime organizado que patrocina todo tipo de violência atualmente.
Governo sem prioridades patrocina a violência, inclusive quando policiais atiram em veículos com a vitimas de sequestros dentro do carro, assim como quem usa droga financia o crime organizado.

3 comentários:

Antonio Carlos S. Monteiro disse...

Sou de acordo com a mesma proposta Jarbas. Que é do Senador Cristovam Buarque.
Este governo deve acabar com estas procrastinações. Pois a violência está vencendo. O crime impera. E o Brasil está na sala de emergência. Está paralítico. E com esta paralisia, nos sofremos a nua e crua conseqüência.

Stella disse...

poder esquecer porque essa tragédia já foi esquecida, otras estão ocorrendo diariamente, uma menina de 3 anos foi morta nos braços do avô
o que falta é vergonha na cara de todos, inclusive nossa cidadãos que pagam impostos e votam mas nada exigem

Ricardo Rayol disse...

Eu já disse tudo o que podia para expressar minha indignação e revolta... nao podemos isso ficar barato.