Jornalista Jarbas Cordeiro de Campos

Minha foto
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
Jornalista formado pela FAFI-BH,especializado em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde pela ESPMG. "O Tribunal Supremo dos EUA decidiu que "só uma imprensa livre e sem amarras pode expôr eficazmente as mentiras de um governo." Nós concordamos."

20 julho 2007

VAI TONINHO MALVADEZA


Morreu às 11h40 desta sexta-feira o senador Antonio Carlos Magalhães (DEM-BA), em São Paulo, devido a uma infecção e a problemas renais e cardíacos. O senador, que tinha 79 anos, estava internado desde 13 de junho no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas (Incor), em São Paulo. O corpo será levado a Salvador, onde o senador será enterrado.
Antonio Carlos Magalhães foi ao Incor para realizar exames de rotina, mas a piora do estado de saúde manteve o senador internado. O parlamentar já havia ficado no Incor três outras vezes neste ano, em março, abril e maio.Durante os períodos de internação, Antonio Carlos recebeu visitas de diversos políticos, entre eles o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente do Senado, Renan Calheiros.Na madrugada do dia 19 de julho, o senador sofreu uma parada cardíaca e algumas agências de notícia na internet chegaram a anunciar a morte de Antonio Carlos, mas a informação foi retirada rapidamente do ar. Ao longo da manhã, as agências noticiosas informavam que o senador continuava internado e em tratamento, mas o estado de saúde de Antonio Carlos, que é diabético, foi piorando.Antonio Carlos Magalhães, nacionalmente conhecido como ACM, nasceu em Salvador, em 4 de setembro de 1927. Era médico, mas nunca exerceu a profissão. Foi governador da Bahia três vezes. Presidia a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado e foi presidente da Casa por duas vezes. O primeiro suplente de Antonio Carlos Magalhães é o filho dele, Antonio Carlos Júnior. O segundo suplente é Hélio Corrêa. Fonte: Estado de Minas.

3 comentários:

Stella disse...

e lá se foi o coronel

CAntonio disse...

Se quando vivo, tudo em Salvador e em toda a Bahia, tinha o nome delle ou de sua família...imagine agora depois de morto e canonizado...!!

SDS.

Ricardo Rayol disse...

Será que ele morreu de rir da embrulhada que o Lula se meteu? Bom, de qualquer forma, vai tarde.