Jornalista Jarbas Cordeiro de Campos

Minha foto
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
Jornalista formado pela FAFI-BH,especializado em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde pela ESPMG. "O Tribunal Supremo dos EUA decidiu que "só uma imprensa livre e sem amarras pode expôr eficazmente as mentiras de um governo." Nós concordamos."

23 abril 2007

150 mil dólares motivou operação Têmis da PF

Meus grandes amigos pessoais, virtuais, meus melhores e maiores leitores.

A vocês devo este esclarecimento. Sei que meus textos, analises de notícias e artigos estão mais raros. Isto se deve ao fato de que depois de 10 anos de aposentadoria, o que nunca significou inatividade porque, mesmo em casa sempre trabalhei muito para atender algumas empresas e amigos as voltas com algum projeto e claro complementar o dinheiro para o leite das crianças. Mas desta vez esta sendo diferente, voltei a trabalhar em local determinado, com sala, telefone, internet, fax e um monte de gente ao meu redor.
Para complicar um pouco mais, em uma função nova, que exige alguma reciclagem e atualização...Gerente de Marketing de um Centro Automotivo, popularmente conhecido como oficina mecânica, destas moderninhas. Eu que de automóvel só entendia de dirigir, agora tenho que saber o porquê do não funcionamento da rebimboca da parafuzeta. Mas sempre haverá tempo para nossas discussões aqui no Aparte. Abraço a todos. A luta continua! Jarbas Cordeiro de Campos.
Sentença de R$ 300 mil motivou operação Têmis, diz PF

A primeira suspeita de venda de sentença nas decisões judiciais que motivaram a Operação Têmis, no TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), envolvia a acusação de pagamento, em dólares, de R$ 300 mil, ao juiz federal Manoel Álvares, numa decisão sobre matéria tributária, proferida em 2004, informou a Folha de S.Paulo. Na época, Álvares era o juiz convocado do tribunal, para substituir o desembargador Roberto Haddad, então afastado daquela corte, acusado, em 2003, de falsificar documentos da Receita Federal. As investigações que precederam as diligências de busca e apreensão em gabinetes, escritórios e residências de magistrados, advogados, lobistas e policiais, na última sexta-feira, revelaram, desde o início, que o foco central da Têmis era desmontar uma suposta quadrilha que operava para burlar o fisco. Paralelamente, o alvo também eram decisões favoráveis a empresários de bingos.

Ministro Medina tem 15 dias para dar explicações

O STF notificou com pedido de explicações o ministro Paulo Medina (STJ) e outros quatro suspeitos de integrar uma quadrilha que negociava sentenças em benefício de bicheiros e bingueiros. De acordo com a Folha de S.Paulo, além de Medina, os desembargadores Ernesto Dória, José Eduardo Carreira Alvim e José Ricardo de Siqueira Regueira e o procurador-regional da República João Sérgio Leal Pereira, todos com foro privilegiado, têm a partir desta segunda-feira (23/4) 15 dias para apresentar suas defesas ao Supremo.Assim que receber a defesa dos acusados, o ministro Cezar Peluso -relator do inquérito que trata da Operação Hurricane da Polícia Federal- levará seu relatório para análise do plenário do STF. Dois pontos serão colocados em votação no Supremo: a denúncia e o pedido de prisão solicitados pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, contra esses acusados com foro privilegiado. Caso aceite os argumentos do procurador-geral da República, o STF abrirá processo criminal (ação penal) contra esses cinco acusados.

STF pode rever decisão de soltar magistrados

A decisão do ministro do STF Cezar Peluso de mandar soltar os desembargadores José Ricardo Regueira e José Eduardo Carreira Alvim e o procurador da República Paulo Sergio Leal Pereira será submetida ao pleno do tribunal. De acordo com o Estado de S.Paulo, até o fim de maio, os outros dez ministros definirão se os três continuarão em liberdade ou devem voltar à cadeia. A denúncia apresentada ao Supremo pela Procuradoria-Geral da República contra o ministro Paulo Medina, do STJ, deve seguir o mesmo caminho. A exemplo dos demais, ele foi denunciado por formação de quadrilha, corrupção passiva e prevaricação. O pleno do Supremo não precisaria analisar a decisão sobre a revogação das prisões, ocorridas no dia 13 durante a Operação Hurricane da Polícia Federal. Mas Peluso optou por submetê-la à apreciação dos colegas. Outros 22 detidos - entre eles o desembargador da Justiça Trabalhista Ernesto Dória e o irmão de Medina, o advogado Virgílio Medina - continuam presos na Superintendência da PF em Brasília.

11 comentários:

Saramar disse...

Jarbas, meu amigo, desejo-lhe muito sucesso neste novo empreendimento. É compreensível a falta de tempo.

Em relação aos juízes da jogatina, o que me deixa indignada é que a "punição" para esses criminosos é a aposentadoria (gorda, claro).

beijos

Abreu disse...

Curioso: como parece "embaraçoso" voltar a ser "profissional", não?

Boa sorte, fortuna e sucesso.

Antonio Carlos Monteiro disse...

Jarbas,

Boa sorte em sua nova função...

Estaremos sempre aqui, no APARTE.

abracos

Roberto Lopes disse...

É isso aí, garoto. Gostei do "Gerente de Marketing de um Centro Automotivo". Muita sorte.
Um grande abraço.
RCL - Fortaleza.Ce.

Ricardo Rayol disse...

É isso aí, temos todos que ir nos virando do jeito que dá. Temos uma idéia para solucionar muitos problemas. Temos blogagem coletiva. Veja lá em casa.

Cristina Lima disse...

Sei o que é isso. eu também tenho de me virar para conseguir. E já que você está na área automobilistica , estou com um probleminha no meu carro, sabe quando ....
Não se assuste, não vou descrever o que acontece.
beijos e até sempre!

Guilherme Roesler disse...

Jarbas, boa sorte!

Um outro problema parece ser o tempo , que é sempre curto para os nossos planos.

Mas esta é a vida.

Abraços, Guilherme.

Alcinéa Cavalcante disse...

Boa sorte, querido!
Mas, então, pra que serve a rebimboca da prafuzeta? rsssssss

Stella disse...

ainda bem que no país ainda existam pessoas que dão valor ao trabalho.
sucesso!

fabricio lima disse...

boa sorte cmpanheiro.abraços

Tiago Albineli Motta disse...

Boa sorte nessa sua nova empreitada :) nunca é tarde para reciclar!